Descobertas (ou Sobre calmarias e furacões)

Esta semana estou sentindo uma inquietação muito grande, o caos se instalou de novo, e, por incrível que pareça, agora me sinto melhor do que quando tudo estava quieto dentro de mim. Quando a poeira levanta me sinto viva, quando ela se assenta sinto-me quase morta. Acho que descobri dentro de mim uma metamorfose constante, sou uma metamorfose ambulante, estou em constante transformação e quando me acomodo me sinto péssima, sem vida, sem razão, depressiva. Agora me sinto viva.
"SOU UM MOBILE SOLTO NO FURACÃO, QUALQUER CALMARIA ME DA SOLIDÃO" (Moska)

Postagens mais visitadas

Rabo